27 de fevereiro de 2016

Musicalização

A música sempre me fez bem. Ela me alegra, me tranquiliza, me energiza, me emociona. Apesar disso, confesso que passei um bocado de tempo sem priorizá-la. Quando dei por mim, percebi que eu não estava curtindo a música na quantidade e na qualidade devidas.

Assim, nessa última virada de ano fiz uma resolução simples: aproveitar mais a música. Em casa, no transporte público, no trabalho, onde estivesse. E está sendo ótimo! Tão bom que eu senti a necessidade de compartilhar aqui alguns dos vários caminhos que comecei a seguir.

Explorar um álbum alternativo de um grupo/cantor favorito

By Source (WP:NFCC#4), Fair use, https://en.wikipedia.org/w/index.php?curid=39839854
Geralmente prefiro ouvir álbuns inteiros em vez de musicas soltas. Gosto de sentir as variações dentro do mesmo fio condutor, como nos livros de contos. Quando encontro um álbum bom, dificilmente o largo. Mas também gosto de ouvir coisas novas. Foi o que fiz, por exemplo, com Belle and Sebastian: deixei um pouco de lado The Life Pursuit (meu álbum favorito da banda) e comecei a explorar o The Third Eye Centre, álbum feito só de músicas “lado B”, do Folk à Bossa Nova. Uma miscelânea de estilos cujo fio condutor é a qualidade.

Reviver aquele álbum do passado

Fair use, https://en.wikipedia.org/w/index.php?curid=408995
Poucos sabem que nos questionários adolescentes do começo deste século a minha resposta para “banda estrangeira favorita” era Red Hot Chili Peppers. Sempre gostei dos jogos de vozes e do baixo do Flea, principalmente no álbum By The Way. Mas o tempo passou, eu entrei na faculdade e a banda californiana foi dando lugar a outros gostos e experiências. Até chegar este momento do reencontro, que está me trazendo não apenas a qualidade das músicas, mas também uma série de memórias: os poemas piegas, o cheiro dos quadrinhos, o futebol na rua e toda uma série de sentimentos de uma época muito boa que estava meio esquecida.

Ouvir música durante o estudo/trabalho

By Philips Records - Billboard, page 21, 7 November 1964, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=27172210
Já passei por vários lugares onde se permite ouvir música durante o trabalho, mas eu sempre fui daqueles que não usufruem muito desse privilégio. Orgulhoso, eu sentenciava que a música só me atrapalharia. Até que dia desses, fazendo um freela em casa, a coisa emperrou. Desesperado, precisando arejar a cabeça, caí no Jazz e deslanchei: fiquei reanimado, as ideias vieram e o trabalho começou a render bastante. Desde então, tenho buscado ouvir mais Jazz, Blues e música clássica em meus momentos de concentração, tanto em casa quanto no escritório, principalmente ChopinThe Modern Jazz Quartet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário