26 de setembro de 2015

Livros molhados

Começo a perceber que a intensidade das chuvas que nos sobrevêm são proporcionais ao número de livros que carrego comigo e à fragilidade das sacolas que uso para carregá-los.

Ademais: constato que a tempestade se deleita ao molhar os pertences dos desprevenidos; lembrando que, em muitos casos, "desprevenido" não é apenas quem carrega livros debaixo de chuva, mas sim todo aquele que a mim os empresta - quer sejam bibliotecas, quer sejam amigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário