Der Radwechsel

« Sento-me à beira da estrada.
O motorista troca o pneu.
Não quero estar lá, de onde venho.
Não quero estar lá, aonde vou.
Por que assisto à troca do pneu com impaciência? »

(Bertold Brecht, trad. Ricardo Domeneck, via Gustavo Nagel)

Comentários

  1. já estava com saudades de postagens suas, mesmo que o poema não seja de sua autoria.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Por meio do através

Roi

Desassossego