24 de março de 2012

Promessa

Um dia ainda aprenderei que o bonito não é assumir um monte de coisas das quais não dou conta, mas cumprir completamente o pouco que eu assumir. Saberei que mais honroso do que sair de uma situação complicada é simplesmente ter o discernimento de não entrar nela. Pararei de querer abrir um milhão de portas - como aquelas do saguão de entrada apresentado por Lewis - e simplesmente adentrarei em uma delas, convicto de onde irei repousar minhas angústias e esperanças: convicto de que ela levará a um jardim com um longo caminho pela frente. E minha caminhada será muito menos corrida, pois perderei menos tempo juntando chaves que destrancam portas irrelevantes. E os passos mais vagarosos me permitirão notar as belezas de cada detalhe do novo caminho, principalmente as pessoas que estiverem na mesma rota. E essa contemplação do presente tirará toda a ansiedade do futuro, pois perceberei que, em vez de sozinho, estou seguindo muito bem acompanhado. E saberei finalmente desfrutar dos tantos benefícios dessa companhia, e acharei nela a felicidade que, pelo que sinto, tacitamente me foi prometida.

4 comentários:

  1. Hahahaha sonho meu é adquirir tal discernimento de não entrar em roubadas! Eu quero abraçar o mundo todo, daí cai tudo no chão.

    Tava com saudade de te ler!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Que lindo texto Vi! Obrigada por compartilhá-lo

    =))))

    ResponderExcluir
  3. Nossa meu sonho é ter essa serenidade que você descreveu... Difícil eh acabar com a curiosidade de abrir todas as portas...

    ResponderExcluir