A epidemia da reclamação

Nunca houve doença tão contagiosa quanto a epidemia da reclamação. Basta que alguém vocifere uma mísera reclamaçãozinha sobre algo tão banal como, sei lá, "o tempo", para que outrém abra um sorriso de concordância revoltada e comece a reclamar também. Não importa se "o tempo" está calor ou frio demais, se chove muito ou pouco, se o fim do feriado chega rápido ou se o fim do expediente nunca chega - qualquer reclamação gera outra e mais outra e mais outra ad eternum. É a própria reclamação a iniciadora-mór de diálogos, de amizades, até de amores! E de brigas e separações. É reclamando que a mãe dá a luz e é reclamando que a criança nasce. É reclamando que a gente procura emprego e é reclamando que a gente trabalha. Viver é reclamar. É sempre a partir de uma insatisfação com o presente que grandes idéias nascem e o mundo se transforma. É a eterna transformação do mundo o maior motivo de reclamação. Todo mundo reclama de tudo toda hora. Pior é que, se a gente ousa lutar contra essa epidemia, acaba sucumbindo e passa a reclamar do quanto o mundo é reclamão. Pior ainda é que, quando a gente constata que está reclamando das reclamações alheias, a gente passa a também reclamar das nossas próprias reclamações sobre as reclamações alheias. E o pior de tudo mesmo é que, paradoxalmente, só reclamando da gente a gente melhora. Melhora passageira, claro, nunca definitiva, pois absolutamente não há cura para a epidemia da reclamação. Nascemos assim e assim morremos - não adianta reclamar.

Comentários

  1. Eu lembro de uma garota no colegial que disse que outra menina tinha uns papos muito estranhos, depois de conhecer a tal menina, descobri a causa da esquisitice: quase nunca reclamava. Estranho, de fato.

    ResponderExcluir
  2. Fila é uma tristeza. Qualquer fila, seja de banco,seja de padaria é um dos lugares mais propícios para as pessoas entoarem reclamações ad eternum e ad nauseam. Ótimo post! =)

    ResponderExcluir
  3. Reclamar é excelente desde que com ela venha a força pra mudar o motivo da reclamação. É o princípio da melhora. Reclamar e se acomodar é o lado ruim de reclamar. É ser apenas mau humorado. Se você pode e quer mudar, reclame. Senão, cale-se.
    Adorei a parte q vc diz q a mãe dá a luz reclamando e o filho nasce reclamando. Aliás, todo o texto está muito bom!

    ResponderExcluir
  4. Nossa! Quão verdadeiras são suas palavras, Vi. Me identifico muito com a parte de "reclamar do reclamar"... meio que numa sina ininterruptível e entediante. Opa, acho que já to começando a reclamar de novo. ¬¬

    ResponderExcluir
  5. Vinícius, tenho uma reclamação a fazer: é bom vc arrumar a data de publicação, porque ela parece estar errada!

    Hahahaha! Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Eu não posso falar nd com esse texto!rs. Pois sou uma reclamona de mão cheia e vc sabe disso!Mas estou começando a tentar mudar aos poucos...bem aos poucos,rs.

    ResponderExcluir
  7. xo reclamar do meu ônibus, q hj demorou mais de uma hora! absurdo!

    ResponderExcluir
  8. Olá! Cheguei aqui pela indicação da Frau, que escreve no Meninas Improváveis. Eu escrevo lá também, às quintas-feiras. Adorei o blog e concordo com seu ponto de vista nesse texto. Uma constatação muito interessante. Todo mundo reclama e muita gente acha que reclamação é uma coisa chata. Mas essa reclamação toda tem uma função social muito importante: transformação.

    Um beijo.
    :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Por meio do através

Roi

Promessa