12 de agosto de 2010

Dois Patinhos na Lagoa

Quadro Cisnes Refletindo Elefantes, de Salvador Dali.
Percebo que, de fato, tenho muito a comemorar e agradecer hoje. Não meu "crescimento" ou "nascimento" ou "independência", pois ano-a-ano sinto-me diminuir diante da constante expansão do mundo ao meu redor, além de descobrir na alegria carinhosa dos abraços e mensagens o quanto dependo mais dos outros do que de mim mesmo. Comemoro na verdade o crescimento do mundo, o nascimento das pessoas próximas e minha óbvia dependência disso tudo.

A subjetividade de hoje me faz olhar, sim, para dentro de mim, mas para enxergar o não-eu, tanto por meio dos olhos alheios que me vêem de maneira muito melhor do que realmente sei que sou, quanto por meio dos meus próprios olhos, ano-a-ano renovados, limpos e abrilhantados através das tantas lágrimas e sorrisos que dia-a-dia deixam marcas em minha face, irreversíveis como o tempo.

Tempo que insistirá em passar na constante esperança de dias futuros, a qual para mim consiste em fazê-los, todos, dias e mais dias de muita comemoração e gratidão, tanto quanto hoje.

aniversário de 22 anos

Um comentário:

  1. O saber da necessidade do outro em nossa vida é um exercício de humildade que só os muito sensíveis conhecem a fonte.
    Lindo seu texto..

    ResponderExcluir